A pandemia trouxe muitos desafios para a Igreja e diversas das suas atividades, incluindo a catequese, foram prejudicadas. As incertezas surgidas com o avanço global da doença dificultam a missão dos catequistas, que levam os ensinamentos de Jesus àqueles ávidos por ouvir o que o Senhor tem para ensinar.

De fato, a catequese foi uma atividade muito afetada, já que os encontros pessoais entre catequistas e catequizandos foram impossibilitados por um longo período. Porém, todo cristão é chamado a dar o melhor de si e levar à frente a missão de levar a Palavra a todos.

Consciente de sua missão de evangelizar, que jamais deve ser interrompida, a catequese manteve-se atenta às inovações tecnológicas e, para continuar ensinando sobre a fé aos irmãos, não se omitiu de utilizar aquilo que é novo e útil para manter o compromisso de catequizar, sem desobedecer as orientações restritivas da autoridades. 

A catequese não pode parar, e como sabemos que ainda existe a impossibilidade dos encontros em vários lugares, vamos fornecer algumas ideias de metodologias que podem ser utilizadas por quem ainda precisa manter os encontros à distância.

Dicas para encontros de catequese à distância

1 – Conheça bem os catequizandos e suas necessidades

Todo catequista deve conhecer muito bem as pessoas que participarão da formação e a sua finalidade, se é para batismo, comunhão ou crisma. 

Reflita sobre o propósito da catequese, se é voltada às crianças, aos jovens ou aos adultos. Cada um desses públicos necessita de dinâmicas diferentes para se manter interessado e concentrado na formação, o que, por si só, já se mostra como um grande desafio para a catequese à distância.

2 – Verifique se as pessoas têm acesso às tecnologias necessárias para participar

Como catequizar também é cuidar, é preciso verificar se os catequizandos têm acesso e sabem utilizar as tecnologias necessárias para participar dos encontros de catequese à distância.

Os aparelhos utilizados são smartphones, tablets, computadores etc. A conexão com a internet precisa ser de boa qualidade, inclusive a do catequista.

3 – Interaja com os catequizandos

Por meio da internet, redes sociais e aplicativos de mensagens, envie recados positivos aos catequizandos, encorajando-os a rezar, dizendo que sente saudades e os motivando nos estudos. Aproveite a oportunidade para tranquilizá-los e explicar que os tempos difíceis logo passarão.

4 – Incentive a vida de oração

É preciso que todos estejam firmes na oração. O catequista deve propor momentos de oração do terço, leituras bíblicas, medição da liturgia diária entre outros momentos que visem manter firme a fé.

5 – Sugira conteúdos católicos

Incentivar os catequizandos a assistir conteúdos católicos é uma ótima dica. 

Desenhos animados, filmes religiosos, canais do YouTube, livros e materiais que ensinam sobre a fé serão ótimos auxiliares aos encontros de catequese à distância.

Enviar nos grupos de catequese os links das transmissões ao vivo das celebrações paroquiais permitirão que todos continuem inteirados sobre tudo o que acontece na comunidade.

A Santa Igreja precisa muito de catequistas empenhados em não deixar interromper o processo de evangelização. Por isso, mesmo que ocorra à distância, os encontros de catequese não devem parar, pois as crianças e todas as pessoas que querem conhecer Jesus precisam desse trabalho. 

Aos catequistas: lembrem-se que Deus os escolheu como divulgadores da Sua Palavra. Ajam sempre como educadores da fé e não permitam que o medo, o cansaço e o desânimo sejam impedimentos para catequizar as pessoas e levar até elas a sabedoria de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.