Transmitir a fé aos filhos é uma tarefa que se aprende à medida em que se avança na própria fé. Muitos pais demonstram insegurança ou medo de falhar quando descobrem que a Igreja os proclamou os “primeiros e principais educadores” na fé de seus filhos. A fé para a família significa tudo, pois, por meio dela, é criada uma cultura familiar centrada em seus preceitos.

Muitos pais, em um primeiro instante, podem se sentir inaptos para a missão e podem recorrer a outras pessoas, pais mais experientes, perguntando como eles transmitem a fé aos filhos, e como fazer para que ela atinja os seus corações e eles sejam verdadeiramente convertidos.

Os pais podem sim ensinar a fé aos filhos, inclusive por meio de práticas que podem ser aplicadas no ambiente familiar.

1. Aproveite os símbolos da Igreja e os tempos litúrgicos para incentivar perguntas e práticas cristãs

A Igreja é repleta de símbolos que podem despertar a atenção dos filhos sobre os seus significados. Água benta, incenso, sinos, velas, música, flores, cores, óleo, as cinzas entre outros. Todos esses elementos, quando bem explicados, podem manter os jovens interessados e permitir a eles um melhor conhecimento sobre a fé.

É verdade que perguntas sobre fé podem ser intimidantes porque muitas vezes são difíceis de responder. Às vezes, as perguntas levam a mais perguntas, mas também levam à compreensão e ao crescimento, por isso incentivamos que sejam feitas em família.

Quando um de seus filhos fizer uma pergunta sobre algum aspecto da fé, não perca a oportunidade de responder. Peça orientação aos clérigos de sua paróquia, recorra à leitura bíblica e aprenda com outras pessoas que tenham conhecimentos confiáveis e busque ensinar a verdade aos seus filhos.

Os tempos litúrgicos também podem auxiliar para a prática de atos cristãos, que vão contribuir para o aumento e conhecimento da fé.

A Quaresma também é uma ótima época para visitar uma casa de repouso, um orfanato, um hospital e ensinar aos filhos sobre as penitências e a caridade. 

A Semana Santa será incrível para as crianças. Bem orientadas, elas poderão apreciar a vida de Jesus por meio de tudo o que a liturgia apresentar: lava-pés, procissão com o Santíssimo Sacramento, veneração da cruz, igreja banhada à luz de velas para a Vigília Pascal. 

O Natal é uma oportunidade perfeita para ensinar sobre a ação do Espírito Santo, o nascimento de Jesus e sobre a sua missão. A postura obediente de Santa Maria e São José e sobre os planos de Deus para redimir os seres humanos também deve ser destacada.

2 . Ensine os seus filhos a orar

Permita que seus filhos falem com Deus por meio da oração. Ensine-os que podem conversar com Ele sobre qualquer coisa e Ele responderá. Quando eles têm um problema ou estão inseguros sobre algo, incentive-os a levar essas preocupações ao Senhor. 

Ore em família todos os dias, mas também incentive as crianças a orar individualmente, agradecendo a Deus por sua vida, família e saúde. Com isso, os filhos aprenderão que rezar é sempre uma boa opção para estar na presença de Deus, manter um diálogo com Ele e desenvolver a própria fé.

3 . Ensine-os sobre o Espírito Santo

Logo no início dos ensinamentos sobre a fé, é preciso explicar aos filhos que Deus geralmente não responde nossas orações com uma voz audível. É preciso deixar claro que, em vez disso, ele fala por meio de seu Espírito Santo, muitas vezes por meios inexprimíveis. Eles precisam aprender a estarem abertos a ouvir e compreender como isso é essencial para a caminhada de fé.

O ideal é permitir que as crianças estejam em lugares onde o Espírito Santo habita. Por essa razão, leve os filhos à Missa, aos encontros de catequese e ao grupo de oração. 

Aos que são mais velhos, é bom incentivar conversas em casa sobre o Evangelho, a homilia da Missa e sobre as pregações do grupo de oração.

Quando a presença do Espírito Santo estiver especialmente forte durante essas reuniões e discussões, pergunte aos filhos como eles se sentem. Se eles reconhecem um sentimento de paz, calor ou calma, ensine-os que é o Espírito Santo santificando a todos com o Seu poder.

4 . Faça-os compreender que Deus sabe tudo o que é melhor para as suas vidas

Criada intimidade com o Espírito Santo, seus filhos começarão a entender pela fé que o Senhor muitas vezes nos orienta, por meio de seu Espírito, a seguirmos caminhos que não teríamos escolhido para nós mesmos. Os filhos devem ser educados a entender que, às vezes, suas vontades estarão em conflito com a vontade de Deus, sendo importante discernir sobre a direção pessoal que Ele indica.

Com fé, os filhos vão entender que, embora seja uma escolha difícil, por causa das limitações humanas, é preciso seguir os passos que o Senhor indica e permanecer neles com firmeza. A sabedoria de Deus os surpreenderá e aumentará mais ainda a fé deles no Criador.

5 . Incentive-os a viver os valores do Evangelho

Ler a Palavra de Deus e aprender sobre o Evangelho é importante, mas aplicar os ensinamentos de Jesus à vida moderna é de um benefício imensurável para a fé. Incentive os filhos a praticarem cotidianamente os princípios cristãos que aprendem.

Sobre esse assunto, uma dinâmica interessante é pedir que expliquem o que entenderam sobre as práticas ensinadas por Cristo e como eles acreditam que podem aplicar a lição em suas vidas. Isso os leva a pensar além das próprias necessidades, enxergando melhor o próximo e nutrindo a própria fé.

6. Dê a eles um testemunho sobre a sua própria fé

O melhor exemplo para os filhos sempre será o que vem dos pais. Com relação à fé, é vital que as crianças saibam exatamente no que seus pais acreditam e por que acreditam.

Questione a si mesmo: meu testemunho é forte o suficiente para manter as minhas atitudes fundamentadas no Evangelho e servir de inspiração para os meus filhos? Se não for, busque melhorar na caminhada de fé ao ponto de ficar claro para os seus filhos que você realmente vive o que acredita.

Conclusão 

A fé pode ser de fácil entendimento para alguns e é dolorosamente difícil para outros. O importante é que os pais façam seus filhos entenderem que a fé é um suporte que nos mantém de pé principalmente nos momentos difíceis. Eles precisam saber que a Missa, a adoração, os sacramentos e a oração são pilares que o permitem manter acesa a chama da fé.

Os pais devem ser incansáveis e fazer tudo o que podem para preparar os filhos para serem capazes de permanecer firmes no Evangelho, com base no que vivem e no que aprendem durante a caminhada religiosa.
Os esforços serão frutíferos, pois é certo que incentivar os filhos a fazer perguntas sobre a fé, ensiná-los a orar, a reconhecer a presença do Espírito Santo e como aplicar os princípios do Evangelho em suas vidas cotidianas os ajudarão nesse processo de descoberta e vivência da própria fé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.